TERAPIAS DENTCORP

Tratamentos Focados na Dor  |  Acupuntura Sistêmica  |  Acupuntura Auricular  |  Moxaterapia  |  Eletroacupuntura  |  Analgesia  |  Massagens Relaxantes  |  Reflexologia  |  Ventosaterapia  |  Terapias do Reik

MEDICINA CHINESA



A Medicina Chinesa é um sistema milenar com uma base filosófica sólida e poética, que enxerga o homem por inteiro.


Qual é a proposta dessa medicina?
A proposta é aproximar o homem da natureza e criar uma harmonia com isso. Sim, porque o homem está subordinado às leis da natureza. É preciso respeitar os ciclos sazonais, comer de acordo com as estações, é preciso dormir à noite, acordar cedo. Nos dias de hoje existe a tendência à inversão de valores menosprezando-se o que é natural. As leis maiores não são respeitadas.

ALTERNATIVAS SAUDÁVEIS



É verdade, precisamos mesmo entrar mais em contato conosco e com o que está acontecendo ao nosso redor, para facilitar a nossa cura, ou simplesmente para nos sentirmos melhor. Mas, na medicina ocidental, por exemplo, o paciente é passivo, ou seja, ele espera que alguém ou algo o cure. Essa atitude do paciente em relação à sua própria cura é diferente no sistema médico oriental?
É, sim. No sistema médico oriental o paciente é ativo, ou seja, ele aumenta a percepção do que está acontecendo com ele. O paciente é estimulado a recuperar a capacidade do seu organismo de se queixar diante das situações adversas. A pessoa adquire a capacidade de reagir em vários níveis, sente o que o seu corpo precisa. Às vezes, o nosso corpo está precisando de água, às vezes, de vitamina C, às vezes de descanso. Tem gente que não entende que precisa dormir. A acupuntura estimula essa recuperação dos padrões de adaptação. Com a acupuntura, o nosso corpo recupera as energias de forma natural.


________________________________________________________________________________________

 

A Medicina Chinesa entende que existe uma relação entre as emoções e os diferentes órgãos do nosso corpo. É verdade, por exemplo, que a raiva afeta o fígado e vice-versa? Como explicar essa relação da emoção com os diferentes órgãos?
A acupuntura tem como base uma organização cosmológica, onde a relação dos cinco elementos é presente em tudo na natureza, incluindo o ser humano.
A raiva, o fígado, os músculos, os tendões, os ligamentos pertencem ao movimento da Madeira. Todos têm essa qualidade. É este movimento que nos dá a capacidade de intervir sobre as coisas, de mover os músculos do nosso corpo, assim como de sentir raiva. O órgão no corpo humano que apresenta essa mesma qualidade dinâmica é o fígado, por isso uma coisa está relacionada à outra.

Então, e o que vem primeiro, a raiva ou o fígado congestionado? Quem instiga quem?

Uma coisa vai levando à outra. A emoção tem um peso muito grande. Tão importante quanto a emoção é o que a gente herda, ou seja, a nossa constituição, a tendência familiar, é o que a gente traz na nossa bagagem.
A emoção, de uma certa forma, dita o estilo de vida de uma pessoa. Uma coisa muito comum é uma pessoa que tem raiva, que é intolerante, impaciente e irritada, achar no álcool uma forma de relaxar.
Isso acaba se tornando um ciclo vicioso. O padrão emocional cria uma relação com o hábito. A acupuntura atua buscando quebrar esse ciclo, onde a raiva gera uma estagnação que faz a pessoa fazer uso de mais álcool, que vai deixar o fígado cada vez mais estagnado.
A acupuntura atua sobre o fígado, para recuperá-lo, para ajudar a pessoa a reencontrar o equilíbrio de uma forma suave.



Então, podemos dizer que a acupuntura é capaz de reverter um quadro de alcoolismo?
A acupuntura pode atuar de forma complementar em qualquer nível. Existe o alcoolismo usual que é comum, é social, em que a pessoa ainda não tem a doença. Mas, mesmo quando a doença existe, a acupuntura pode ajudar aqueles que querem sair desse quadro, com uma abordagem multiprofissional.



A Medicina Chinesa tem várias aplicações terapêuticas. Como se desdobram essas aplicações?
As aplicações terapêuticas da Medicina Chinesa partem do mesmo princípio, mas, dependendo do contexto, uma vai ser mais adequada que a outra.
Para tratar doenças já instaladas, usa-se a acupuntura e as ervas.
Tem manipulação, recuperação das articulações, trabalha a postura, além de muitas manobras com objetivos específicos.
Além disso, a acupuntura se auriculaterapia, utiliza das ventosas e do moxabustão, esse último feito de artemísia, como ferramentas terapêuticas.

Segundo a Medicina Chinesa existe uma força vital que permeia tudo o que existe. Esta energia vital, ou Qi, é a própria energia da Vida. Quando saímos de alinhamento com esse fluxo contínuo de energia chamado de Livre Fluxo do Qi, nós adoecemos. Como isso acontece na nossa vida cotidiana?
A Medicina Chinesa diagnostica padrões fisio-patológicos, que são verdadeiras entidades de desarmonia, por exemplo, a estagnação do Qi. A estagnação do Qi acontece quando o Livre Fluxo do Qi é perdido. E, quando isso acontece, a tendência é estagnar em vários níveis, com gravidades diferentes.

Saúde é muito mais do que não ter doença. Saúde é poder encontrar um eixo interno, é encontrar a paz interna, dentro do olho do furacão e fazer o melhor possível para si próprio, para o outro, é ouvir o outro, por exemplo. Ouvir o outro é fundamental. É se auto-referenciar. Esse negócio de falar sem parar é uma espécie de autismo, é um autocentramento.
Para ter mais saúde, a gente tem de cuidar da nossa alimentação, beber uma quantidade suficiente de água, aprender a respirar, fazer exercício e procurar formas de manter 
o

equilíbrio emocional.

As coisas não estão fáceis, mas para termos saúde precisamos aprender a encontrar

um lugar de paz dentro de nós, para fazer o melhor possível.

Endereço: Rua Ilansa, 185 - Vila Prudente - São Paulo - SP - Telefones: (11) 2063-0496 / 2614-5984

 Responsáveis Técnicos: Dr. Helvio Cezar Abud Filho - CRO SP: 76711 | Dra. Andréia Gomes Schroeder Sguillar - CRO SP: 87927

  • Facebook Social Icon