ODONTOLOGIA DO SONO

A doença tem uma certa predisposição familiar, sendo mais frequente no sexo masculino e a associação com o sobrepeso é comum, mas não é uma regra. Acredita-se que a apnéia do sono afeta mais de 5% das mulheres e 15% dos homens na faixa etária de 30 a 60 anos e que 19% das mulheres e 34% dos homens que habitualmente roncam também sofrem de apnéia. A apnéia obstrutiva do sono é tão prevalente quanto a asma no adulto , porém, aproximadamente 95% dos pacientes não são adequadamente diagnosticados e tratados.

As principais características clínicas da apnéia do sono são:
Sonolência diurna excessiva – hipersonolência
Roncos noturnos – podendo ultrapassar 70 decibéis
Obesidade
Apnéias
Enurese
Refluxo gastresofágico
Fadiga diurna excessiva
Sensação de cansaço ao despertar
Despertares freqüentes durante a noite
Perda progressiva da memória e dificuldade de concentração
Cardiopatias associadas: Arritmias (extrassístole, taquicardia ventricular, pausa sinusal e bloqueio A-V), Hipertensão arterial do tipo deeper e não raro do tipo non-deeper, Angina, Infarto do miocárdio e Insuficiência cardíaca.
Sudorese noturna
Diminuição da libido
Cefaléia matutina
Micrognatia ou retrognatia
Depressão
Irritabilidade
Modificação da personalidade e da voz

Higiene do Sono
São mudanças em hábitos que prejudicam a qualidade do sono. Muitas veses são fatores externos como o fato de se deitar sem sono, ou ficar na internet por horas, tomar café a noite, que acabam prejudicando o sono. Seguir estas dicas é indispensável no tratamento dos distúrbios do sono.

São as medidas:
Deitar à cama somente quando estiver com sono e levantar e sair da cama caso esteja com dificuldade para iniciar ou manter o sono.
Normalizar seu peso.
Evitar o decúbito dorsal para dormir.
Não ingerir bebidas alcoólicas.
Evitar a cafeínas após as 16h.
Evitar a ingestão excessiva de alimentos antes de deitar.
Abandonar o tabagismo.
Evitar sedativos e tranquilizantes.
Sempre tratar de imediato os processos alérgicos e/ou infecciosos da via aérea.
Associar a cama com o ato de dormir e do sono deve ser a regra numero 1.
Evitar no quarto de dormir:
Alimentar-se na cama ou no quarto.
Aparelhos eletrônicos em geral, principalmente os que gerem estímulos luminosos, inclusive abajures com luz execessiva.
Aparelho de telefone

​Ronco e Apneia do Sono
O Ronco e a Apneia do Sono são problemas que, além dos transtornos sociais e psicológicos, trazem conseqüências físicas para o paciente (hipertensão, arritmias cardíacas e AVC).
A Apnéia do sono é a obstrução das vias aéreas por alguns momentos durante a noite, pela flacidez dos tecidos da garganta, impedindo a respiração por alguns segundos, varias vezes por noite. O ronco é a vibração dos tecidos da garganta quando o ar passa.
Esses problemas são freqüentes no homem a partir dos 30 anos e nas mulheres a partir da menopausa.

Tratamento
Nos últimos anos houve uma grande evolução desse tipo de tratamento através de aparelhos orais.
Estes aparelhos são construídos de modo a posicionar a mandíbula mais para frente, possibilitando que a passagem do ar na garganta fique desobstruída.
Existem algumas limitações que precisam ser avaliadas, muitas vezes com o auxílio do médico de sono e da polissonografia, exame no qual a pessoa dorme na clínica e é monitorada durante toda noite, em todos os aspectos do seu sono.
OO sistema reposicionador mandibular tem a finalidade de manter as vias aéreas

O tratamento do Ronco e Apnéia do Sono geralmente é multidisciplinar, a Odontologia do Sono atua com aparelhos intra-orais que são utilizados somente na hora de dormir. O Klearway é um dos aparelhos mais estudados e realizados no mundo. As principais vantagem deste modelo são: a fácil adaptação, portabilidade e a possibilidade de regular o avanço mandibular gradativamente.

Endereço: Rua Ilansa, 185 - Vila Prudente - São Paulo - SP - Telefones: (11) 2063-0496 / 2614-5984

 Responsáveis Técnicos: Dr. Helvio Cezar Abud Filho - CRO SP: 76711 | Dra. Andréia Gomes Schroeder Sguillar - CRO SP: 87927

  • Facebook Social Icon